O Centro de Aprendizagem e Capacitação da Sociedade Civil (CESC), em conjunto com outros parceiros, apoiou em termos financeiro e programático a organização da Conferência Internacional de Educação da Rapariga promovida pelo MEPT e MINEHD, que terá lugar a 6 e 7 de Junho na cidade de Maputo, sob o lema: Desafio, Experiências e Boas Práticas para Garantir a Retenção das Meninas no Sistema Educacional. O CESC irá participar em um dos painéis, apresentando a sua experiência sobre o Papel dos Conselhos de Escola na Retenção e Empoderamento das Raparigas. 

Mencionar que o CESC têm-se assumido, nos últimos anos, como uma das organizações de grande relevo na área de educação, realizando acções de advocacia pelo direito integral da rapariga à educação, e intervenções para melhoria dos serviços de educação numa perspectiva de igualdade de género e promoção do empoderamento da rapariga, através de uma governação e gestão escolar sensível ao género; combate às uniões forçadas e à violência e assédio sexual nas escolas; advocando pela assistência e direitos das alunas grávidas.


O CESC, têm estado igualmente a implementar projectos no âmbito da promoção da Literacia, integrando também uma abordagem de pedagogia sensível ao género, promovendo a participação de raparigas em competições de leitura para melhorar o seu aproveitamento escolar, e trabalhando com mães conselheiras, clubes da rapariga e conselhos de escola para combater os actuais obstáculos à educação da rapariga, em particular a sua retenção e aproveitamento escolar.
A Conferência de Educação da Rapariga, representa um evento crucial para o sector de educação em Moçambique, reunindo oradores de diferentes países que irão partilhar as suas politicas e práticas que têm contríbuido para a efectivação do objectivo de desenvolvimento sustentável (4.5), de eliminar as disparidades de género na educação e garantir a igualdade de acesso a todos os níveis de educação e formação profissional até 2030.

O evento irá abordar políticas nacionais e regionais para melhorar o acesso e retenção da rapariga na escola, e reduzir a discriminação de género; protecção e segurança nas escolas, incluindo discussão sobre mecanismos de denúncia e encameninhamento de casos de violência e abuso nas escolas, papel das famílias, comunidades e conselhos de escola na promoção do sucesso escolar da rapariga, prevenção da gravidez precoce e saúde sexual e reprodutiva nas escolas, reintegração e direitos das alunas grávidas, pedagogias sensíveis ao género, e ainda modelos de financiamento e orçamentação sensível ao género no sector de educação.


A relevância da Conferência enquadra-se num contexto em que, segundo os dados do Instituto de Estatística da UNESCO (UIS) publicados em 2018, em toda a África subsaariana, uma em cada três crianças, adolescentes e jovens estão fora da escola - com raparigas mais propensas à exclusão do que os rapazes. Para cada 100 rapazes de 6 a 11 anos fora da escola, há 123 raparigas que não a frequentam.

Newsletter

Parceiros financiadores:

usaiddiakoniaagirsueciapaisesbaixosdanidaswiss

governopaaneueukaidirishaidcounterpart